rodoviaria02

'Natal' e 'Ano Novo' são presos por homicídio em Betim

10-06-2019Foto: Ronaldo Silveira

Com uma extensa ficha criminal envolvendo homicídios e tráfico de drogas, dois amigos bastante conhecidos pela comunidade da região do Icaivera foram apresentados pela Polícia Civil, na quinta-feira (6).

Natal Antônio Gonçalves de Abreu, 34, e Alício de Paula Sousa, 33, são suspeitos de serem os responsáveis pelo homicídio de Evandro Anselmo de Oliveira, 31, em janeiro do ano passado.

Eles foram presos na última segunda-feira (3) e, de acordo com as investigações, a parceria da dupla já vai fazer dez anos. Nascido no dia 25 de dezembro, Natal foi registrado assim pelos pais. Já Alício faz aniversário em 1º de janeiro e, por isso, foi apelidado como “Ano Novo”.

Segundo o responsável pela Delegacia de Homicídios de Betim, Otávio Carvalho, Oliveira seria primo de Natal e teria assumido cargo de gerência no tráfico. No entanto, devido uma desavença envolvendo dinheiro e domínio da região, ele acabou sendo vítima de uma emboscada. "Os dois atraíram Evandro para uma estrada de terra afastada e, quando chegou de moto, ele foi alvejado com diversos tiros. Temos informações de que no celular da vítima, que desapareceu, havia muitos indícios que comprometiam os dois", ressaltou.

Ainda de acordo com o delegado, a apuração dos fatos é bem complexa e exige muita cautela da equipe de investigação, uma vez que os moradores da região sabem do perfil frio e violento de Natal e Alício e não têm coragem de denunciar. "Eles têm total controle e monopólio do tráfico da região. Além disso, também exercem poder financeiro, emprestando dinheiro e acumulando patrimônios - como lotes, casas, carros e comércios", pontuou.

A prisão
Para conseguir prender a dupla, a Polícia Civil precisou ousar e confiar em uma estratégia diferente da tradicional. "Como eles têm muitos informantes na região, ficamos com medo que a possível prisão deles vazasse e eles conseguissem fugir. Então decidimos intimá-los para depor na delegacia e eles compareceram acreditando que, mais uma vez, saíriam impunes. Porém, o mandato já tinha sido expedido e os dois acabaram sendo surpreendidos", contou o delegado.

Além do homícidio de Evandro, a polícia já abriu inquérito e investiga a participação da dupla em outros cinco casos, que teriam tido a mesma motivação. "Pelo que apuramos, os dois agiam sempre da mesma maneira: ofereciam o cargo de gerência dos pontos de tráfico para pessoas de confiança. Porém, quando tentavam tomar o poder para si ou ficavam devendo algo, eles eram eliminados e substituídos", relatou.

Adicionar comentário

Este espaço é fornecido para que os internautas possam expressar suas opiniões sobre o artigo postado. Para outros comentários clique aqui.



Publicidade