Dona da Fiat suspende contrato de trabalho de 1,8 mil empregados por três meses em Betim

63-09-2021Foto: Fiat/Divulgação

O Grupo Stellantis, dono das marcas Fiat, Chrysler, Peugeot e Citroën, informou nesta terça-feira (28) que vai conceder a suspensão temporária do contrato de trabalho (“lay-off”) de 1,8 mil empregados do polo automotivo de Betim. O grupo emprega 13 mil pessoas no complexo.

A suspensão dos contratos começa na próxima segunda-feira, 4 de outubro, e terá duração de três meses. A companhia vai reduzir a produção no período noturno com o lay-off.

A medida, de acordo com a companhia, deve-se ao impacto da crise sanitária e suas consequências sobre a economia, que agravaram a escassez global de insumos, especialmente de componentes eletrônicos, o que compromete a capacidade do grupo de manter o ritmo e o volume de produção em padrões previsíveis.

O grupo informou ainda que espera a normalização dos suprimentos e a retomada dos volumes de produção no menor prazo possível. Mas fontes do setor consideram que a oferta desses componentes só se normalizará no ano que vem.

Os trabalhadores da Fiat em Betim aprovaram a proposta do grupo de lay-off na semana passada, em assembleia. A Stellantis pode realizar, no prazo de 12 meses, a suspensão do contrato de trabalho de até 6,5 mil trabalhadores. O lay-off pode durar de dois a quatro meses.

O funcionário que adere receberá subsídio do governo nos moldes do Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda do Ministério da Economia, e terá complemento pago pela montadora. O trabalhador também deverá participar de um curso virtual de qualificação profissional e ter uma frequência mínima de 75% nas aulas.

Adicionar comentário

Este espaço é fornecido para que os internautas possam expressar suas opiniões sobre o artigo postado. Para outros comentários clique aqui.


transparente