rodoviaria02

Campanha Nacional de Vacinação contra o sarampo tem início na próxima segunda, 7

Em Betim, doses estarão disponíveis em 29 Unidades Básicas de Saúde (UBS), com salas de vacina

10-10-2019Foto: Reprodução/Internet 

Para interromper a circulação do vírus do sarampo e proteger os grupos mais atingidos pela doença, a Campanha Nacional de Vacinação contra o sarampo será realizada em todo o país, a partir da próxima segunda-feira, 7 de outubro. O objetivo é imunizar as crianças de seis meses a menores de cinco anos (4 anos, 11 meses e 29 dias) e os adultos jovens, de 20 a 29 anos de idade.

A campanha será em duas etapas, de acordo com os grupos alvo da vacinação. No período de 7 a 25 de outubro, será aplicada a vacina em todas as crianças não imunizadas de seis meses a menores de cinco anos de idade (4 anos, 11 meses e 29 dias) e o dia D de mobilização nacional será em 19 de outubro. Na segunda etapa, de 18 a 30 de novembro, será realizada a vacinação dos adultos jovens não vacinados, entre 20 e 29 anos, sendo o dia D em 30 de novembro.

Em Betim, as doses estarão disponíveis gratuitamente nas 29 Unidades Básicas de Saúde (UBS) que possuem salas de vacina. Nos dias D, que ocorrem aos sábados (19 de outubro e 30 de novembro), as vacinas serão ofertadas nas 36 UBSs do município, que permanecerão abertas das 8h às 17h. Quem for se vacinar, é importante levar um documento de identificação e o cartão de vacinação.

Segundo a referência técnica em imunização de Betim, Úrsula Santos, além de imunizar o público alvo com a vacina tríplice viral, que protege contra sarampo, caxumba e rubéola, os cartões de vacinação também serão avaliados durante a campanha em Betim. ¿O objetivo é identificar as pessoas que estão com vacinas atrasadas e oferecer, conforme disponibilidade, as doses que faltam para completar o cartão, de acordo com o calendário do Ministério da Saúde¿, explica.

Público alvo
De acordo com o Ministério da Saúde, a priorização do grupo das crianças de seis meses a menores de cinco anos de idade (4 anos, 11 meses e 29 dias) na primeira etapa deve-se à elevada incidência da doença nesta faixa etária, nos surtos registrados em 2019. As crianças menores de 5 anos apresentam maior risco de desenvolver complicações, tais como cegueira, encefalite, diarreia grave, infecções no ouvido, pneumonias e até óbitos. Já na segunda etapa, prioriza-se imunizar os adultos jovens, de 20 a 29 anos, devido ao número de casos também confirmados nesta faixa etária ser expressivo.

A doença
O sarampo é uma doença viral, infecciosa aguda, transmissível e altamente contagiosa, podendo evoluir com complicações e óbitos, particularmente em crianças menores de cinco anos de idade. Os sintomas são febre, exantema (manchas avermelhadas que se distribuem de forma homogênea pelo corpo, com direção cabeça e membros), tosse, conjuntivite e manchas de koplik (pequenos pontos esbranquiçados presentes na mucosa oral). Não existe tratamento específico para o sarampo e os medicamentos são utilizados para reduzir o desconforto ocasionado pelos sintomas da doença. A complicação da doença pode levar à morte e a vacina é a única maneira de prevenir e evitar que isso aconteça. Em caso de suspeita de sintomas de sarampo, é preciso procurar a UBS mais próxima de casa.

Novos casos
Apesar de o Brasil ter recebido o Certificado Internacional de Eliminação do Sarampo em 2016, o vírus é altamente contagioso e permaneceu em circulação no resto do mundo, o que gerou a reintrodução do vírus no país por meio de casos importados. Há mais de um ano, o Brasil apresenta casos da doença.

Na cidade
De acordo com a Vigilância Epidemiológica de Betim, ligada à Secretaria Municipal de Saúde, de janeiro até 30 de setembro, foram notificados 45 casos suspeitos de sarampo no município e um caso foi confirmado. O caso confirmado foi registrado em janeiro de 2019 e é de um paciente italiano que se mudou para Betim após contato com o vírus do sarampo no continente europeu. O caso é considerado importado. Outros 35 casos suspeitos já foram descartados e 9 estão em investigação atualmente.

UBSs com salas de vacina
UBS Alcides Braz
UBS Alterosas
UBS Alvorada
UBS Angola
UBS Bandeirinhas
UBS Bueno Franco
UBS Cachoeira
UBS CAIC/Capelinha
UBS Campos Elíseos
UBS Cidade Verde
UBS Citrolândia
UBS Cruzeiro do Sul
UBS Dom Bosco
UBS Duque de Caxias
UBS Guanabara
UBS Homero Gil
UBS Icaivera
UBS Imbiruçu
UBS Jardim Petrópolis
UBS Laranjeiras
UBS Marimbá
UBS Nova Baden
UBS Novo Amazonas
UBS Paulo Camilo
UBS Petrovale
UBS PTB
UBS Vianópolis
UBS Vila Bemge
UBS Vila Cristina

Adicionar comentário

Este espaço é fornecido para que os internautas possam expressar suas opiniões sobre o artigo postado. Para outros comentários clique aqui.



Publicidade