Betim investiga 12 casos suspeitos de febre maculosa

Adelcio R Barbosa-Divulgação-Prefeitura de ContagemFoto: Adelcio R Barbosa/Divulgação/Prefeitura de Contagem

A Secretaria Municipal de Saúde de Betim, confirmou um caso de febre maculosa na cidade. A paciente é moradora do bairro Jardim Teresópolis, provável região de contágio. Outros 12 casos estão em investigação.
De acordo com a Secretaria de Saúde, o município está adotando as orientações do Ministério da Saúde que consistem em fazer a vigilância dos casos e das áreas de risco e tem garantido à assistência para os possíveis casos suspeitos de febre maculosa que sejam notificados na cidade. Após ser notificada da suspeita de um caso de febre maculosa, a Vigilância Epidemiológica do município comunica ao Centro de Controle de Zoonoses e Endemias (CCZE) para que seja feita a investigação dos locais de possível infecção e a busca e tratamento de animais infestados. Quando a suspeita de contato com o carrapato estrela tenha ocorrido em outro município, a secretaria de saúde do mesmo também é informada. Outra medida é comunicar as Unidades Básicas de Saúde de referência desses pacientes com suspeita da doença para que as equipes fiquem atentas ao surgimento de outros casos.

LEIA TAMBÉM: Parada do Orgulho LGBT de Betim é adiada para o mês de dezembro

De acordo com o Ministério da Saúde, a febre maculosa é uma doença transmitida pelo carrapato-estrela ou micuim, da espécie Amblyomma cajennense, infectado pela bactéria Rickettsia rickettsii. Os principais hospedeiros do carrapato estrela são animais de grande porte como equinos, bovinos e roedores (capivaras). Esporadicamente, podem ocorrer também em animais domésticos, como cães e gatos. De acordo com o CCZE, em Betim há presença de capivaras em seu habitat natural, em algumas áreas do rio Betim, onde não há contato direto com a população, e no condomínio Montserrat, localizado em área rural. As capivaras são animais silvestres e o seu controle no habitat natural deve ser feito por pela Polícia do Meio Ambiente e Secretaria Estadual de Meio Ambiente.

Adicionar comentário

Este espaço é fornecido para que os internautas possam expressar suas opiniões sobre o artigo postado. Para outros comentários clique aqui.