facetwitter

Pai chega em casa bêbado e mata o próprio filho

Um homem de 55 anos matou o próprio filho, na noite deste sábado (11). De acordo com a Polícia Militar, o pai estava há dias discutindo com Flávio de Oliveira Farias, de 28 anos, mas neste sábado ele deu várias facadas na vítima, que morreu na hora.

Segundo a Polícia Militar, a vítima estava pintando uma casa em frente com um amigo, quando, por volta de 21h30, o pai chegou na residência completamente alterado e quando encontrou o filho o chamou de vagabundo e o esfaqueou no pescoço.

De acordo com Laudaci de Freitas Moura, 35, amigo da família, e a testemunha do ocorrido, ele e a vítima foram beber uma cerveja depois que haviam terminado o serviço, quando retornaram a casa e foram para cozinha conversar, o autor saiu do quarto, embriagado com uma faca na mão dizendo que iria matar o filho. “Eu até tentei segurar. Falei para ele não fazer aquilo, pois acabaria com vida dele.

Nisso, achei que o Flavinho havia escutado e saído, ai soltei e ele enfiou a faca no pescoço do Flavinho”, relatou Freitas.

Ainda segundo ele, quando atingida, a vítima correu pela casa com o pescoço sangrando, desceu as escadas e sentou em um banco que estava na garagem, mas perdeu muito sangue sem tempo para o socorro chegar.

Ele ainda contou à reportagem que o autor, de uns tempos para cá, bebia muito e não se dava bem com o filho e nem com a família. “Na rua ele era muito amigo, brincava com todo mundo, mas em casa parece que ele era outra pessoa. Discutia muito com o Flavinho e com a esposa, só com outro filho que ele se dava melhor”.

Um outro amigo da família, que preferiu não se identificar, lamentou o ocorrido e disse está sem entender. “Ele era muito honesto, trabalhador. Trabalhei anos com ele. Ai por causa de bebida, ele apronta uma dessa”, lamentou. “Tanto que quando ele viu o que fez, ele desesperou e saiu procurando ajuda”, completou.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) foi acionado para atender a vítima, mas ele já estava morto. O suspeito estava embriagado, foi preso e encaminhado para a Delegacia de Plantão de Betim.

Na corporação, o autor, ainda sob o efeito do álcool, alegou ter agido em legítima defesa. “Eu usei a faca pois foi a única arma que encontrei para me defender. Eu tenho 55 anos e ele veio para cima de mim”, explicou.

Um pouco confuso, ele não soube explicar o momento da briga e como começou, mas se diz arrependido do ocorrido. “Um golo me fez fazer isso. Se eu estivesse são jamais teria tirado a vida do meu filho. Olha ai, acabei com a vida da minha família”.

Ele contou que se desentendia com o filho, pois, segundo ele, o filho não trabalhava direito e era acomodado. “Falava para ele procurar emprego, fazer algo fixo, andar com as próprias pernas. O jeito folgado dele fazia que a gente se desentendesse”, explica.

A arma do crime foi apreendida e o corpo da vítima foi encaminhado para o Instituto Médico-Legal de Betim. O caso ainda segue em investigação, e as testemunhas serão ouvidas.

Adicionar comentário

Este espaço é fornecido para que os internautas possam expressar suas opiniões sobre o artigo postado. Para outros comentários clique aqui.



Publicidade