facetwitter

Casa da Cultura receberá reforma em outubro

casadacultura001

Prevenir é melhor que remediar e, quando falamos de patrimônio histórico e cultural, a premissa é ainda mais importante. A Prefeitura de Betim, por meio da parceria entre a Empresa de Construções, Obras, Projetos, Transportes e Trânsitos (ECOS) e a Funarbe, zelando pela preservação de um importante espaço público municipal, dará início em outubro aos serviços de reforma da Casa da Cultura Josephina Bento. As obras, orçadas em aproximadamente R$ 250 mil, serão realizadas principalmente com recursos municipais e contemplarão a troca de telhado, de toda a parte elétrica do espaço e do quintal, pintura e novo projeto luminotécnico.

De acordo com o presidente da Funarbe Eduardo Braga, “a Prefeitura tem tido um olhar extremamente cuidadoso com os patrimônios da cidade. Isso é fundamental para preservar a nossa história. O cidadão sem a história de seu patrimônio preservada é o mesmo que uma árvore sem raiz, perde a sua base. Não podemos a deixar morrer”, pontua.

Para Marinésia Makatsuru, presidente da ECOS, é uma grata notícia e um prazer participar deste processo que envolve um bem tão importante para os cidadãos, a história e a cultura municipais. “Será extremamente relevante essa iniciativa. Temos um exemplo recente no Rio de Janeiro, de um patrimônio destruído pela falta de cuidado e vemos Betim caminhando no sentido oposto que, neste caso, é positivo. A ECOS está finalizando o projeto luminotécnico para dar entrada na fase licitatória, que é rápida neste caso. Uma vez iniciada, as ações no Casa da Cultura têm previsão de serem realizadas em um prazo de 70 dias”, explica.

Mais recursos
A Funarbe vem realizando um trabalho muito responsável e cuidadoso com a preservação do patrimônio público. Por meio do setor de Planejamento e Pesquisa, uma equipe de cinco colaboradores efetivos faz todo levantamento e documentação dos bens patrimoniais. “Para obtermos verbas dos governos estadual e federal, temos que responder um criterioso relatório anualmente. Quanto melhor nosso relatório, maior nossa nota e, consequentemente, notas melhores significam mais recursos destinados ao município – uma vez comprovado nosso compromisso com o patrimônio histórico e nossa transparência na destinação do dinheiro público. E é isso que temos alcançado graças ao comprometimento de todos os envolvidos”, finaliza Dudu Braga.

Adicionar comentário

Este espaço é fornecido para que os internautas possam expressar suas opiniões sobre o artigo postado. Para outros comentários clique aqui.



Publicidade