facetwitter

Publicidade

Outubro rosa

Portal convida internauta a avaliar gastos públicos como medida de combate à corrupção

bo24-08-15a 3Os brasileiros que querem saber mais como e o que tem sido feito com o dinheiro público têm agora mais um aliado virtual. Foi lançado neste mês o Fiscalize Agora, site que promete ser uma ferramenta de controle social e combate à corrupção.

Desenvolvido pelos analistas de sistemas Matheus Amaral e Marcos Moreira, e pelo designer Philippe Albuquerque, o portal dá chance aos usuários a não apenas descobrir números, como também avaliar os gastos públicos.

Logado no Facebook, o cidadão pode registrar, debater e opinar de forma simples e objetiva. Basta buscar os gastos públicos de acordo com os critérios disponíveis nos filtros, analisar os dados apresentados e concordar, discordar, comentar ou compartilhar as informações nas redes sociais.

“A população precisa participar mais para exigir melhor gestão dos recursos pelos governantes e para ter serviços de qualidade. Quando muitas pessoas trabalham em prol de um objetivo, juntas, elas conseguem grandes resultados. E o cidadão, por conhecer de perto sua cidade, é a pessoa mais capacitada para avaliar se os gastos foram coerentes ou não”, explica Marcos. Inicialmente, é possível fiscalizar recursos de Minas Gerais e de São Paulo, mas a meta é disponibilizar dados de todo o Brasil.

A expectativa dos idealizadores do Fiscalize é que o site contribua para que gastos abusivos e/ou com suspeitas de irregularidades ganhem destaque, e consequentemente, desencadeiem e evidenciem outros casos que mereçam a atenção e o acompanhamento da sociedade.

“O intuito é motivar o registro de denúncias aos órgãos de controle interno e externo; pautar notícias nos meios de comunicação; solicitar esclarecimentos aos responsáveis pelos gastos; conscientizar a população na hora do voto e, principalmente, mostrar ao povo que é possível mudar o país”, completa Matheus.

Adicionar comentário

Este espaço é fornecido para que os internautas possam expressar suas opiniões sobre o artigo postado. Para outros comentários clique aqui.



Publicidade